27 de dez de 2015

A revista Datagramazero deixa de circular

Editorial

ESTE É O ÚLTIMO REVISTA DATAGRAMAZERO QUE IRÁ CIRCULAR.

Razoes técnicas de saúde e políticas fazem tomar esta decisão que foi muito pensada. O Datagramazero completaria em março de 2016 dezessete anos de circulação. Ha cerca de quinze anos a Revista é feita sempre integralmente por mim, desde o recebimento dos artigos até a disponibilização no provedor para acesso aos leitores. Não tenho mais condições de executar e operacionalizar este serviço. Não é uma questão financeira é uma condição física e intelectual que o imponderável trouxe para mim.

Tive oferta de ajuda de diversas pessoas e instituições; menos do instituto nacional que trata de informação no Brasil. Mas da maneira como é o Datagramazero, com outro editor a Revista não seria mais o meu Datagramazero; nome que me pertence e está registrada no órgão próprio de marcas e patentes. Assim lançar outra Revista com este nome, sem minha autorização seria ilegal.
Os arquivos de todas todos os números da Revista estão na própria revista e no site http://www.dgz.org.br .
Agradeço de coração ao meu corpo editorial, o mesmo durante todos estes anos. Agradeço a meus autores publicados que permitiram que a Revista fosse o que ela é hoje. A Revista poderá voltar a circular editada por mim em uma IES do norte do Brasil ao qual estou vinculado.

Peço desculpa ao leitorado da Revista e peço perdão aos autores que enviaram artigos e que não serão publicados na Revista. Peço que entendam que existem dois destinos: o que queremos e planejamos e aquele que a vida nos traz. Eles nos levam a caminhos diferentes e se  esbarrarão reciprocamente um dia.
Aldo Barreto
dezembro de 2015
===
Nota do blog
Esta é uma notícia triste. A revista Datagramazero foi uma publicação que contribuiu para o progresso da nossa área e, certamente, fará muita falta.
Ao Aldo os agradecimentos pelo muito que fez em prol da Ciência da Informação.
Murilo Cunha/Editor

3 comentários:

AOMGusmão disse...

Vamos assumir a edição da Datagramazero.

AOMGusmão disse...

Professor Aldo, não deixe a Datagramazero morrer, a versão digital é o único registro público do conteúdo produzido por seu autores e inclusive de vossos artigos. Deixe-nos ajudar.

Daniela Melo disse...

Professor Aldo, realmente não conheço intimamente a vida de uma revista, mas tenho comigo que o reconhecimento financeiro e da parte do governo deve ser pareado a nada. A Datagramazero é sim um acervo preciosíssimo para a área da Ciência da Informação, agora em vias de formar e na expectativa de especializar em um campo deste vasto universo que é a informação, me deparo com diversos artigos que foram publicados na sua revista e que estão sem acesso. Somos alunos, professores, autores e uma parte da nossa produção que fica órfã, são os tratores rompendo pilares da história e preciosidade virando escombro e nada é feito.