29 de set de 2011

Todos os municípios sergipanos têm bibliotecas públicas

Todos os municípios sergipanos têm bibliotecas públicas
Fonte: Infonet. Data: 29/09/2011.
URL: http://www.infonet.com.br/cultura/ler.asp?id=119043&titulo=cultura
Dados do Sistema Nacional de Biblioteca Pública (SNBP) mostram que todos os 75 municípios sergipanos têm pelo menos uma biblioteca. A estatística é motivo para comemoração, mas também envolve muitos desafios, que estarão em pauta no Encontro Estadual de Bibliotecas Públicas, que acontece a partir das 09h de sexta, 30, na Biblioteca Pública Epifânio Dória (BPED).
O tema dessa, que é a quarta edição do evento, é ‘Um olhar diferenciado para a biblioteca pública’. “Temos que estar atentos para esse olhar, tanto de dentro para fora quanto de fora para dentro. Permanentemente nós, que estamos à frente de bibliotecas públicas, estamos nos avaliando”, explica Sônia Carvalho, coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e diretora da BPED.
O trabalho do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas
De acordo com Sônia Carvalho, periodicamente uma visita é feita pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas às diversas bibliotecas do Estado, para que haja orientações na forma de atuação de cada instituição.
“Muitas delas contam com um bom atendimento, outras não atendem plenamente à necessidade de sua comunidade, ou até mesmo só contam com o espaço físico. É por isso que periodicamente estamos fazendo uma visita técnica a essas unidades, com o intuito de orientar e mostrar como elas podem atuar de forma dinâmica e participativa com a sociedade”, explanou Sônia.
O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas está vinculado ao SNBP. Cada estado possui seu sistema, e em Sergipe ele está vinculado à Secretaria de Estado da Cultura (Secult).
Duas realidades
A biblioteca mais antiga do estado, Biblioteca Pública Municipal Josias Vieira Dantas, está localizada na cidade de Maruim, a 30 km de Aracaju. Com 174 anos, ela é administrada pela prefeitura da cidade desde 1992. Segundo a diretora da unidade, Rita de Cássia Alcântara, a unidade vem passando por uma série de reformas e modernização do seu acervo.
“Aqui contamos com livros raros do século XIX, mas também obras contemporâneas, que foram adquiridas em 2009, através da Biblioteca Nacional. Nosso acervo é de 5.000 livros, e para comportar tantos exemplares precisamos de uma melhor estrutura física, e esse é um dos nossos desafios que estamos buscando vencer”, contou a diretora.
Mantida pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esporte (Funcaju), a Biblioteca Clodomir Silva, localizada no bairro Siqueira Campos, em Aracaju, tem registrado em seu acervo mais de 20 mil obras, entre livros infantis, de literatura, braile e pesquisa, por exemplo. De acordo com Tarcísio Bruno Santos, diretor da biblioteca, é de suma importância que aquele espaço seja visto com dinamicidade, aproximando-se ainda mais do público.
“Estamos superando este paradigma de que as pessoas não freqüentam biblioteca. Para isso, realizamos periodicamente atividades que aproximem as pessoas. Frequentemente lançamos uma programação cultural, não é a toa que hoje [dia em que foi feita a entrevista] estamos contando com a presença do cordelista Antônio Amaro do Nascimento, que está ministrando uma palestra sobre cordel”, destacou.
Além disso, Tarcísio conta que a unidade está passando por um processo de informatização, o que acarretará uma maior modernização do espaço e acesso ao sistema. Por mês, a biblioteca tem uma média de 1.000 empréstimos e cerca de 100 pessoas passam ali – por dia.
Planos para a BPED e Biafa
A maior biblioteca de Sergipe, a BPED, localizada na capital, também vem passando por transformações. Foi na gestão do governador Marcelo Déda que a unidade recebeu mais de 1.200 novos exemplares para compor seu acervo, isso após 22 anos sem receber novos livros por parte do poder público. Além disso, a programação cultural da BPED foi intensificada para atrair novos frequentadores, mas ainda há muito que ser feito.
“Já demos passos importantes no que diz respeito à modernização do acervo da BPED e o estímulo à leitura através de atividades desenvolvidas lá e na Biblioteca Infantil Aglaé Fontes de Alencar [Biafa]. Contudo, nós temos consciência de que ainda há muito que fazer, e já estamos agindo, buscando firmar convênios que consistem na revitalização das bibliotecas gerenciadas pela Secult”, declara a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino.
A gestora cita ainda que a descrição da reforma e modernização da BPED e Biafa, bem como suas previsões de orçamento, foram inseridas no Plano de Recuperação das Unidades Culturais de Sergipe, documento que foi entregue pessoalmente pelo governador Marcelo Déda ao secretário executivo do MinC, Vitor Ortiz, com o objetivo de pleitear apoio do ministério para a execução do projeto.

História da Biblioteca Pública de Alagoas

Fonte: Aqui Acontece. Data: 29/09/2011.

Na oportunidade, foi abordada toda a trajetória do equipamento cultural do Estado
Técnicas da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), realizaram nesta quinta-feira (28), uma palestra sobre a Biblioteca Pública Estadual (BPE), no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (Ihgal). Com o tema Biblioteca Pública Estadual: aspectos históricos, culturais e sociais, o encontro abordou toda a trajetória do equipamento cultural do Estado, que passa por obras de restauro e modernização de sua estrutura.
De iniciativa do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, a palestra contou com a participação da diretora da Biblioteca Publica Estadual, Maria Luiza Russo e da arquiteta do Pró-Memória, Ana Claudia Magalhães, ambas falaram sobre as mudanças da biblioteca após sua restauração e modernização.
A diretora da BPE falou também sobre as ações culturais promovidas pela biblioteca e na transformação da instituição em um centro de informação voltado ao público em geral. “A Biblioteca desenvolve ações que possibilitam a inclusão cultural da comunidade, promovendo ações de estímulo à leitura.”, afirmou.
Ainda segundo a diretora, com a modernização o equipamento ganhará novos espaços e terá a ampliação do acervo, aquisição de mobiliário; além de equipamentos, como computadores para instalação de telecentro.
A arquiteta Ana Claudia Magalhães repassou informações sobre o projeto de restauro do prédio onde funciona a Biblioteca Pública Estadual. Ela falou sobre as intervenções que possibilitarão maior acessibilidade ao local. “O projeto de restauração está sendo executado visando não descaracterizar a arquitetura do prédio histórico. Colocamos rampas para que as pessoas com deficiência física possam ter acesso sem dificuldade, além de elevadores.”, destacou.
Durante a palestra, o presidente do Ihgal, Jaime de Altavila, fez uma explanação sobre a história da biblioteca, do período e de sua inauguração, em 1966, no sobrado do Barão de Jaraguá e relatou como se deu o processo de organização do espaço na época.
Segundo ele, antes da inauguração, a biblioteca funcionava na Rua Augusta, no Centro de Maceió, mais conhecida como Rua das Árvores, onde comerciantes costumavam se reunir para leitura diária de periódicos. “Após esse período, ela foi instalada pelo governo estadual, juntamente, com o arquivo público, no atual prédio”, disse.
O prazo de conclusão da obra é de um ano. A nova biblioteca receberá o nome de Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos.

Biblioteca Cromwell de Carvalho reabre

Biblioteca Cromwell de Carvalho reabre
Fonte: 180 Graus. Data: 29/09/2011.
URL: http://180graus.com/geral/biblioteca-cromwell-de-carvalho-reabre-nesta-segunda-461114.html
A Reabertura é às 10h30 dentro da programação de atividades que celebram o dia do Piauí
Após uma extensa reforma, a reabertura da Biblioteca Estadual Cromwell de Carvalho acontece na segunda-feira (3), às 10h30, dentro da programação de atividades que irão celebrar o Dia do Piauí (19 de Outubro). Ligada à Fundação Cultural do Piauí (Fundac), a Biblioteca ganhou climatização, acessibilidade, novo material de pesquisa e novas instalações hidráulicas e elétricas, que incluem acesso à internet wireless.
Para a presidente da Fundac, Bid Lima, a importância da Biblioteca é imensurável. “Estamos devolvendo para a população um espaço praticamente novo, completamente reformado, com livros novos e internet. Esperamos que todos possam aproveitar as instalações da Biblioteca Cromwell de Carvalho para estudar, para ler, pesquisar e para o lazer, já que o espaço contará com uma área onde poderão ser feitas intervenções culturais”, afirmou a presidente.
Uma das grandes novidades é que a internet sem fio estará disponível em um raio de 200 metros em torno da biblioteca, o que proporcionará acesso, inclusive, a partir da Praça do Fripisa.
Outra mudança será relacionada ao acesso aos livros, com um novo conceito de biblioteca viva. “O acesso ao acervo, que ficará concentrado em apenas duas salas, passa a ocorrer somente através dos funcionários. Com isso, teremos aqui cinco salas de leitura, além do salão central. Parte dos livros ficará em estantes que funcionam como expositores, com a capa exposta, como obras de arte. Também teremos estantes e mobiliário móvel, o que vai permitir a transformação dos espaços de acordo com as atividades desenvolvidas”, informa Gleydson Santos, diretor da Biblioteca.
Segundo ele, a ideia é proporcionar aos usuários eventos como lançamento de livros, saraus culturais e, futuramente, serviços de extensão universitária e até cursos e capacitações. Além das salas de leitura, a biblioteca reabre a sala de periódicos e terá ainda um auditório e uma sala infantil, com o objetivo de promover atividades lúdicas. Para as crianças, também está programada a realização de visitas acompanhadas.
“Esperamos que a movimentação na Biblioteca seja intensa, afinal, mesmo fechada por tanto tempo, diariamente as pessoas param por aqui e perguntam quando reabriremos. Agora, temos a resposta”, declarou Gleydson.

Novo número da Informação & Sociedade

Informação & Sociedade: Estudos acaba de publicar seu último número em
http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies
Sumário:
Editorial
Nossas revistas no JCR Web. Gustavo Henrique de Araújo Freire, Isa Maria Freire.
Artigos de Revisão:
  • Governo eletrônico a políticas públicas: análise sobre o uso da certificação digital no Brasil. Luiza Alonso, Edilson Ferneda, Lamartine Vieira Braga.
  • Concepção de imagem pública das Bibliotecas Pólos do Estado do Ceará. Maria Cleide Rodrigues Bernardino, Emir Jose Suaiden.
  • Adoção e incorporação de teorias das Ciências Sociais pela Ciência da Informação na perspectiva dos conceitos trabalhados por Gernot Wersig. Liara Gomes dos Santos, Carlos Alberto Ávila Araújo.
  • Desafios da mobilidade corporativa para a Gestão da Informação e do Conhecimento. Andrea Pinheiro dos Santos, Ricardo Rodrigues Barbosa.
  • Memórias Científicas Originais:
  • Estudo da divulgação de informação sobre a responsabilidade social empresarial. Vera Amorim, Filomena Antunes Brás.
  • Aspectos conceituais da transdisciplinaridade e a pesquisa em Ciência da Informação. Lucinéia Maria Bicalho, Marlene Oliveira.
Relatos de Pesquisa:
  • Parâmetros para bibliotecas escolares brasileiras: fundamentos de sua elaboração. Bernadete Santos Campello, Vera Lúcia Furst Gonçalves Abreu, Paulo da Terra Caldeira, Ricardo Rodrigues Barbosa, Maria da Conceição Carvalho, Adriana Bogliolo Sirihal Duarte, Carlos Alberto Ávila Araújo, Márcia Milton Vianna, Janaína Ferreira Fialho, Maura Alvarenga.
  • O bibliotecário na escola de Educação Básica a partir de depoimentos de profissionais de Santa Catarina. Miriam Vieira da Cunha, Eliane Fioravante Garcez.
  • Technology Acceptance Model (TAM): avaliando a aceitação tecnológica do Open Journal Systems (OJS). Guilherme Ataíde Dias, Patrícia Maria da Silva, João Bosco Delfino Jr., Josemir Ramos de Almeida.
  • Acessibilidade dos deficientes visuais e cegos às informações de bibliotecas universitárias na web. Gabriela Ayres Ferreira, Regina de Barros Cianconi.
Comunicações de Trabalhos/Pesquisas em Andamento:
  • Biblioteca Virtual Temática em Artes a Antiguidades – BIBVTAA: em cena, a sua concepção e desenvolvimento. Júlia Gonçalves da Silveira.
Resumos de Dissertações:
  • Necessidades e uso de informação: um estudo com médicos de Unidades de Saúde da Família. Ednaldo Maciel Albuquerque.
  • Informação, imagem e memória: uma análise de discurso em jornais da imprensa negra da Biblioteca da Universidade Federal do Ceará – Campus Cariri. Ariluci Goes Elliott Goes Elliott.
  • Mapa conceitual de uma ontologia de domínio do patrimônio imaterial brasileiro: um percurso pelos caminhos de Peirce, Dahlberg e Novak. Gracy Kelli Martins Gonçalves.
  • Hipertexto e groupware: Diretrizes para a criação da rede virtual de aprendizagem PPGGCI.NET. Heloísa Cristina Leandro.
  • Viabilidade de formação de redes espontâneas pessoais de conhecimentos entre docentes de Pós-Graduação das áreas de Ciência da Informação e Administração da UFPB. Danielle Harlene da Silva Moreno.
  • Arquitetura da informação no comércio eletrônico de livros no Brasil: dimensões que norteiam a e-satisfação do usuário. Gustavo Henrique Nascimento Neto.
  • Análise das barreiras na comunicação da informação para tomada de decisão: o caso do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba. Esmeralda Porfírio Sales.
  • Viabilidade de implementação de Comunidades de Prática (COP) para a gestão e compartilhamento da informação na Biblioteca Central do UNIPÊ. Ana Maria Nascimento Henriques Silva.
  • Arquivo literário José Lins do Rego: lugar de memória e de informação. Geane Luna Souto.

Após furto, ONG faz campanha para construir nova “bicicloteca”

Fonte: Jornal Floripa. Data: 28/09/2011.

O Instituto Mobilidade Verde está promovendo uma campanha para arrecadar verba para a construção de duas biciclotecas --triciclo equipado com um baú atrás com centenas de livros dentro.
A biblioteca sobre rodas era o sonho do ex-morador de rua, Robson Mendonça, 60, e virou realidade em julho deste ano. No entanto, na última quarta-feira (21), sua bicicloteca foi furtada na praça do Patriarca, no centro de São Paulo, enquanto Mendonça era entrevistado por uma emissora de TV.
Por gostar de ler, e não poder pegar emprestados livros em bibliotecas públicas por não ter comprovante de endereço, ele idealizou a bicicloteca para emprestar livros aos moradores de rua.
A ONG ajudou Mendonça na concretização do projeto. "A bicicloteca é a vida do Robson. Nós já tínhamos a intenção de ampliar o projeto, mas agora queremos construir mais. Duas ficarão com ele", afirmou Lincoln Paiva, presidente do Instituto Mobilidade Verde.
O custo estimado de um triciclo com freio a disco, amortecedores dianteiros e baú acoplado na traseira com capacidade para 300 livros e de cerca de R$ 3.500.
A campanha do instituto é feita pelo site movere.me. Também é possível colaborar com livros.

28 de set de 2011

Pacto pela Biblioteconomia Brasileira

Durante o XXIV CBBD, na cidade de Maceió, ocorreu uma convocação feita pelas entidades de classe: associações, sindicatos e conselhos, pelo Sistema Conselho Federal de Biblioteconomia e Conselhos Regionais de Biblioteconomia - CFB/CRBs, para uma reunião com o objetivo de discutir e refletir sobre a Biblioteconomia no Brasil e a profissão de bibliotecário. Nesta reunião foi então lançado o Pacto pela Biblioteconomia Brasileira.
No dia 13 de setembro um grupo de bibliotecários, docentes e alunos de Biblioteconomia de Santa Catarina se reuniu no Auditório da Biblioteca Pública daquele Estado, para discutir este Pacto, e naquela plenária estadual foi produzido um importante documento que a FEBAB toma como ponto de partida para promover junto à classe Bibliotecária uma consulta pública, visando receber as contribuições de outros bibliotecários, estudantes e professores de Biblioteconomia.
As contribuições devem ser encaminhadas para febab@febab.org.br, adotando o formato apresentado no documento que está no link abaixo, indicando TÓPICOS, ESTRATÉGIAS e RESPONSABILIDADE. O prazo para enviar suas contribuições é 15 de outubro de 2011. Agradecemos a todas as pessoas que queiram participar deste movimento e contribuir para a construção coletiva desta proposta.

Boas práticas na pesquisa cientifica

A experiência internacional no tratamento da questão das Boas Práticas em Pesquisa encontra expressão em códigos de conduta e manuais de procedimentos adotados por agências de fomento, universidades e instituições de pesquisa e outras agências governamentais ou privadas.
Nesta seção apresentamos alguns endereços onde podem ser consultados manuais, análises e referências gerais que tratam do tema.

Fonte: FAPESP. URL: http://www.fapesp.br/6574

Evento: Semana da Biblioteca

A Biblioteca da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo no ensejo da comemoração dos seus 184 anos de criação estará promovendo a Semana da Biblioteca.
Data: 5 e 6 de outubro de 2011.
Local: Auditório do 1º andar – Prédio Histórico – Largo São Francisco, 95.
Horário: 14 às 17 horas
Programação:
05 out. 2011
14h00 – Abertura do Evento
Andréia Wojcicki (Diretora do Serviço de Biblioteca de Documentação – SBD FDUSP)
14h30 – Palestra “Aspectos jurídicos da Liberdade de Expressão na Internet”
Prof. Titular Régis Fernandes de Oliveira (Depto. de Direito Econômico e Financeiro – DEF FDUSP)
15h30 – Palestra “Comunicação, Cultura e Educação”
Profª. Drª. Tânia Callegaro (Fundação Escola de Sociologia e Política de SP)
06 out. 2011
14h00 – Mesa redonda “Liberdade de Expressão na Internet”
Prof. Ricardo Zagallo (Prof. da ESPM e Diretor Executivo do Centro de Altos Estudos da ESPM – CAEPM)
Drª. Fernanda Pascale (Advogada do Escritório Leonardi Advogados)
Camilla Rocha e Pedro Kastelic (Blogueiros do Site Solte a palavra http://solteapalavra.com.br)
Mediador: Prof. Dr. José Levi Mello do Amaral Junior (Depto. de Direito do Estado – DES FDUSP)
17h00 – Coquetel de encerramento
===
Inscrições: evequali.bibfd@usp.br

27 de set de 2011

Visualização da informação: uma área emergente

Uma nova área está crescendo na Ciência da Informação. É a visualização da informação que pode criar num gráfico um “mix” com dados numéricos e geográficos, facilitando a compreensão do conteúdo por parte do leitor. Este importante aspecto já havia sido analisado por Richard S. Wurman, o guru da arquitetura da informação, em sua clássica obra “Ansiedade de informação” [1ª edição em 1991; 2ª edição. São Paulo: Cultura, 2005].
A visualização da informação visa selecionar os dados relevantes e a jogar fora o supérfluo, juntando texto e imagem.
            Todos nós sabemos que após uma eleição somos “bombardeados” com uma verdadeira avalanche de dados numéricos: quantos votos fulano obteve, que partido ganhou numa determinada cidade, dados sobre queda de um determinado partido, etc. Este verdadeiro cipoal de números pode atrapalhar o entendimento do leitor (e principalmente, eleitor) comum! Assim, em boa hora vemos o lançamento de uma obra feita pelo colega Rondon Andrade, que nos últimos tempos, tem se dedicado à essa nova área.
            A obra é o “Relatório das eleições 2010”, em boa hora disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral no URL: http://www.tse.gov.br/hotSites/CatalogoPublicacoes/pop_up/relatorio_2010.htm [tamanho 60MB, em PDF]
            Nessa obra, lançada em 2011, “estão descritos os acontecimentos das eleições de 2010. Na primeira parte, são esclarecidas as principais atividades desenvolvidas, do planejamento à execução das eleições. Na segunda, encontra-se um relato sobre as inovações legislativas e jurisprudenciais que marcaram o pleito e, na última parte, o eleitor terá acesso a um vasto estudo estatístico sobre as informações existentes nos bancos de dados da Justiça Eleitoral” (homepage do TSE].
            Rondon elaborou, na última parte da obra, um estudo estatístico e interessantes quadros que visam facilitar o entendimento dessa importante eleição. Ressalta-se aqui a rapidez com que os dados foram analisados e mostrados em interessantes visualizações.
            Quem tiver dificuldade para fazer o download de um arquivo tão grande pode solicitar uma versão impressa, enviar um e-mail para age@tse.jus.br
            Vale a pena dar uma olhada nesta bela aplicação da visualização da informação.
Murilo Cunha

Evento: Encontro Nacional de Tecnologia da Informação

Daqui a 30 dias na cidade de Brasília, começando no dia 25 de outubro, serão organizados os seis Encontros Nacionais que vão tratar de temas de extrema importância para a Tecnologia da Informação no País. Os encontros já atingiram a marca de 2.000 inscritos e mais de 80 atividades estão planejadas.
Serão lançadas novas soluções no Portal SPB para a área médica, de gestão de demandas e de certificação digital. A mais importante é o SIMEC, sistema integrado de administração desenvolvido pelo Ministério da Educação. Durante o evento vão ocorrer duas audiências públicas: uma para a construção da Instrução Normativa de Dados Abertos e outra da versão 2012 da e-PING, padrões de interoperabilidade do governo federal.
O formulário de inscrição encontra-se disponível no URL:
www.softwarepublico.gov.br/pesquisas/instructions?assessment_id=38970531

Venda de livros porta a porta deslancha

Fonte: Folha de S. Paulo. Data: 26/09/2011.
Autor: Vanini Bruning.
Antes considerada moribunda, a venda de livros porta a porta ganhou um novo sopro de vida recentemente. De 2007 a 2010, a participação do segmento no mercado editorial do país aumentou de 9% para 21,66%. "O Brasil tem mais de 5 mil municípios e menos de 2 mil livrarias. A venda porta a porta tem uma enorme capilaridade e supre essa lacuna", afirma Diego Drumond e Lima, presidente da ABDL (Associação Brasileira de Difusão de Livros) e diretor-geral da Editora Escala. A Escala começou no porta a porta há sete anos. "Atualmente, vendemos 350 mil livros por mês nesse segmento", diz Lima. A Hermes começou a fazer testes com a venda de livros há quatro anos. "Vimos que esse nicho podia ser mais bem explorado" afirma Silvio Zveibil, diretor de vendas da Hermes. "Mas foi realmente em 2010 que o negócio deslanchou, com vendas de 10,5 milhões de unidades."

Disputa familiar afeta obra de Cecília Meireles

Fonte: O Globo. Data: 24/09/2011.
Autor: Guilherme Freitas.
O leitor que procura obras de Cecília Meireles nas livrarias e recebe o aviso de “esgotado” talvez não saiba, mas por trás dessa palavra estende-se uma complexa disputa judicial entre os herdeiros da escritora, que se arrasta há uma década e culminou com o fim do contrato com a editora Nova Fronteira, em 2009. Desde então, com a falta de reedições, sumiram pouco a pouco das prateleiras clássicos como Ou isto ou aquilo e Romanceiro da Inconfidência (disponível apenas em edição de bolso da L&PM). A obra de Cecília permanece sem editora, mas isso pode começar a mudar em outubro, quando uma audiência judicial marcará um novo capítulo na querela familiar. Para compreender a disputa, é preciso revisitar a árvore genealógica de Cecília Meireles.

26 de set de 2011

Curso: Gestão de Restauro e Conservação


Curso: Gestão de Restauro e Conservação





Estão abertas as inscrições para 12ª Edição do Curso de Gestão de Restauro e Prática de Obras de Conservação e Restauro do Patrimônio Cultural oferecido pelo CECI em parceria com Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

O Curso de Gestão de Restauro é uma iniciativa para capacitação e aperfeiçoamento de profissionais e interessados em atuarem no campo preservação, com foco em execução de obras e serviços em edificações culturais.

Desde sua primeira edição, o curso vem oferecendo aos participantes o contato direto com as práticas tradicionais e as técnicas mais avançadas sobre as habilidades de um gestor nos âmbitos conceituais, técnicos e humanos, para que se constitua a necessidade de se romper com paradigmas e dogmas.

Nessa edição, além da grade regular do curso, é oferecido, ao participante à oportunidade de um aprofundamento complementar, à escolha do aluno, em técnicas específicas de intervenções nas áreas de cantaria, pintura, metais ferrosos e não-ferrosos, azulejos históricos, estuque, finto-mármore, esculturas de madeira e ladrilhos e mosaicos.

O curso possui carga horária de 390 horas/aulas e está dividido em módulos: Módulo Virtual, realizado por meio da tecnologia de EAD/Ensinar/Virtus-UFPE (Ensino à Distância) e Módulo Presencial, através de método pedagógico de interação direta entre aluno, professor, mestres de ofícios e artesãos-operários num encontro de um mês (30 dias) numa cidade histórica de Pernambuco e viagem de estudos. Em caso de o aluno fazer as disciplinas optativas, a carga horária final totalizará 480 horas.

Estão disponíveis apenas 30 vagas e as inscrições já podem ser feitas através do site www.ceci-br.org.

Para mais informações, entre em contato: +55 21 81 34393445 ou 34291754 ou através do e-mail: restauro@ceci-br.org

Paraná: Plano Estadual do Livro


Plano Estadual do Livro entra em fase de conclusão

Fonte: Agência de Noticias do Governo do Paraná. Data: 22/09/2011.

http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=65734&tit=Plano-Estadual-do-Livro-entra-em-fase-de-conclusao

As secretarias da Educação e da Cultura, por meio da Biblioteca Pública do Paraná, estão em fase de conclusão do texto que cria o Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura. Paraná e Mato Grosso do Sul são os dois únicos estados em estágio avançado na criação do programa, que irá definir as metas para o setor nos próximos 10 anos. A previsão é que o plano seja lançado em outubro, durante a semana do livro.

Foram realizadas três audiências públicas – em Curitiba, Maringá e Foz do Iguaçu – para apresentação do texto proposto. O objetivo do plano é transformar o Paraná em um estado de leitores, desenvolvendo diversas ações que buscam democratizar o acesso ao livro, fomentar e valorizar a leitura, incentivar e difundir a produção literária paranaense e dinamizar a cadeia produtiva do livro.

O Plano Estadual segue os pressupostos básicos do Plano Nacional, assumindo a questão da leitura, da literatura e do livro como uma política de Estado. Entre as ações propostas estão a criação do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, do projeto Palco da Leitura (um encontro anual com a participação de agentes de leitura, professores e funcionários das bibliotecas públicas municipais), de bolsas de apoio à leitura e de criação literária, do prêmio Paraná de Literatura e de uma caravana que irá promover encontros com grandes escritores nacionais nos municípios do interior.

“Uma biblioteca é tão importante quando uma rua asfaltada, um hospital ou um posto de saúde. Ela contribui para a evolução do município. Por isso a relevância do plano”, afirma o diretor da Biblioteca Pública do Paraná, Rogério Pereira.

Os interessados em conhecer a proposta têm acesso ao texto no site da Secretaria da Cultura (www.cultura.pr.gov.br). Sugestões e opiniões podem ser enviadas pelo e-mail proculturapr@seec.pr.gov.br até 30 de setembro. No dia 4 de outubro, o grupo de trabalho, composto por pessoas de notório conhecimento nas áreas de literatura e leitura, irão analisar as sugestões e incorporá-las ao texto, que será enviado para votação na Assembléia Legislativa

24 de set de 2011

Projeto moderniza sete bibliotecas públicas

Fonte: Diário do Nordeste (Fortaleza, CE). Data: 25/09/2011.

URL: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1046886

Autora: Marília Camelo.

Em uma biblioteca, os livros não são os únicos responsáveis por atrair o público. Quando o ambiente é aconchegante, a leitura se torna mais agradável. Neste mês, sete bibliotecas públicas de Fortaleza foram contempladas pelo Projeto de Modernização de Bibliotecas Públicas Municipais, do Ministério da Cultura, que incentiva a ocupação desses espaços por meio da renovação do mobiliário.
Os locais ganharam novas mesas, cadeiras, estantes, quadros de aviso, ventiladores e até pufes, que agradam a todos. Na Casa Brasil do Antônio Bezerra, por exemplo, os novos objetos deixaram a biblioteca mais organizada. As cinco estantes que existiam no espaço foram doadas por uma moradora do bairro, conforme explica Joana D´arc Oliveira, coordenadora da biblioteca.
"Agora, com as novas estantes, os livros doados pela comunidade, que estavam encaixotados por falta de espaço, serão expostos", comemora Joana D´arc, informando que o acervo da biblioteca conta com uma média de 2 mil exemplares. No entanto, conforme ela, o espaço tem sido pouco explorado pela comunidade, pois passou três anos fechado devido à falta de pagamento aos funcionários, mas reabriu em junho deste ano. "Estamos entrando em contato com os antigos usuários para que eles voltem a frequentar a biblioteca", comenta.
Renovação
O estudante Symeone Allyson Noronha, 17, todos os dias, pratica natação no Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) Che Guevara, na Barra do Ceará. Depois do esporte, ele sempre passa na biblioteca para ler contos. Diz que o local ficou melhor com a chegada dos novos objetos, principalmente dos pufes. "A leitura fica mais agradável", ressalta.
Assim como a Casa Brasil do Antônio Bezerra, a biblioteca do Cuca também dispõe de quase 2 mil livros. Em relação à renovação do lugar, a diretora de Formação do Cuca, Juliana Marinho, acredita que as bibliotecas precisam deixar de ser vistas apenas como espaços formais e passarem a ser associadas também a lugares prazerosos.
Conforme o assessor da Coordenação de Literatura da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor), Nixon Araújo, o Ministério da Cultura investiu R$ 420 mil para mobiliar as sete bibliotecas. "É uma forma de levar cultura também para a Periferia. A Prefeitura vem trabalhando para que isso aconteça", declara, adiantando que cada unidade receberá, ainda, mais de mil exemplares de obras de diversos gêneros.

Pará terá mais bibliotecas públicas

Fonte: Agência Pará. Data: 23/09/2011.
URL: http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=84978
Terra Santa, Faro, Almerim, Cumaru do Norte, Pau D'arco, Redenção, Itupiranga, Tucuruí, Eldorado dos Carajás, Curionópolis, São João da Ponta, Curuçá, Anajás, Bagre, Novo Progresso e Tracuateua são alguns dos municípios já beneficiados pelo Projeto Mais Biblioteca, coordenado pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Eles também receberam o kit de implantação de Bibliotecas do Ministério da Cultura, por meio do Programa Livro Aberto.
Esses avanços fazem parte de um esforço concentrado do Estado para zerar o déficit de bibliotecas públicas no Pará, fruto de um trabalho itinerante que percorreu diversas localidades, somando às equipes que atuaram no programa muitas horas de carro, barco ou avião para vencer as distâncias continentais do estado.
O Projeto Mais Biblioteca é fruto de uma parceria entre os ministérios da Cultura e da Educação, sob coordenação do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas - da Fundação Biblioteca Nacional - e tem instalado bibliotecas públicas em todos os municípios que ainda não possuem esses espaços. Mais implantações acontecerão no Pará durante o mês de outubro em Terra Alta, São João da Ponta, Anajás, Novo Progresso, Placas, e no mês de novembro em Afuá. Além das implantações, foram feitas revitalizações em espaços de leitura nos municípios de Conceição do Araguaia, Cachoeira do Arari, Melgaço, Soure, Ourém e Irituia.
Segundo o Presidente da Fundação Tancredo Neves, Nilson Chaves, parte do acervo das novas bibliotecas será proveniente do Projeto Livro Legal – Cesta de livros, fruto da parceria entre o órgão estadual e o Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Os recursos advindos de sentenças indenizatórias em todas as Comarcas do Estado, no valor de “cesta básica”, serão transformados em “cestas livros”. Para Nilson, ao implantar essas bibliotecas, Estado e União possibilitam que as pessoas voltem a ter contato com a leitura ou que comecem essa relação, contribuindo para atenuar problemas em outras áreas.
O trabalho dos técnicos da Fundação começa antes mesmo da implantação das bibliotecas, com as visitas aos gestores municipais para sensibilizá-los sobre a importância social e educacional desses espaços, e o planejamento para tanto - desde a procura do espaço adequado, passando pela contratação de funcionários, até a tramitação de projeto de lei para criação da biblioteca. Engenheiros, arquitetos, bibliotecários são muitos os profissionais capacitados para fazer o assessoramento técnico em cada município atendido.
O próximo passo é a remessa dos documentos necessários para efetivar a inscrição do novo espaço no Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e a inscrição no programa "Mais Cultura", do MEC, para receber o kit de implantação, e ainda no Ministério das Comunicações, para instalação do telecentro.
Biblioteca pronta e kit entregue, os técnicos passam à montagem dos mobiliários, equipamentos e capacitação dos profissionais que atuarão nessas salas, por meio de oficinas de organização de acervo, automação de bibliotecas, além de treinamentos para atendentes e mediadores de leitura. Findo todo o processo, o espaço está pronto para ser entregue à população e para formar cidadãos mais conscientes.

Biblioteca Nacional funcionará aos domingos

Fonte: Diário Democrático. Data: 23/09/2011.
URL: http://diariodemocratico.com.br/turismo/10/3618
A partir deste fim de semana, o carioca ou o turista que estiverem no Rio poderão conhecer a centenária sede da Biblioteca Nacional, no centro do Rio de Janeiro também aos domingos. A alteração no horário de visitação é parte de um grande projeto para ampliação dos serviços à população.
A mudança no calendário faz parte de um extenso pacote de novas atrações que o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, vem implementando desde fevereiro e que inclui uma movimentada agenda cultural com saraus, debates, colóquios, seminários, exposições, e, claro, a abertura da sede da BN aos fins de semana.
Além da abertura aos domingos, a Biblioteca terá no próximo mês outra mudança em seu funcionamento. A partir de 01 de outubro, as Divisões de Iconografia, Obras Raras, Manuscritos, Cartografia e Música e Arquivo Sonoro terão seu horário de funcionamento ampliado, passando a funcionar de segunda à sexta-feira das 10h às 18h. Os setores de Obras Gerais, Periódicos e Referência, continuam atendendo também aos sábados das 9h às 15h.
As novas atrações e horários de funcionamento já fizeram com que a Biblioteca Nacional registrasse número recorde de visitantes no primeiro semestre de 2011. Em apenas meio ano (janeiro a julho de 2011), foram mais de 45 mil pessoas participando das visitas guiadas, ou 60% mais que o número de total de visitantes no ano 2010, que registrou 24 mil pessoas.
Para a Diretora Geral da BN, Mônica Rizzo, a instituição, por seu valor histórico e seu riquíssimo acervo, deve ser roteiro turístico obrigatório. “O potencial turístico da Biblioteca Nacional ainda é pouco explorado. Estamos trabalhando para estar cada vez mais próximos dos brasileiros. Com a abertura aos domingos, uma série de cidadãos que não podiam vir à BN, agora poderá também nos visitar.”, afirma.
As visitas especiais ou em grupos deverão ser agendadas com antecedência pelos telefones (21) 2220-9484 e (21) 3095-3881 ou pelo e-mail visiguia@bn.br
Ingresso: R$ 2,00, com meia entrada para estudantes e gratuidade para pessoas com mais de 60 anos.
Mais informações no: www.bn.br.

22 de set de 2011

DOAJ agora com 7.000 títulos


Fonte: Directory of Open Access Journals. Data: 15/09/2011.

O Diretório de Periódicos de Acesso Livre (DOAJ, sigla em inglês) está crescendo, agora são mais de 7.000 títulos de periódicos na sua base de dados. Cerca de 45% desses títulos podem ser pesquisados a nível de artigo, num total de mais de 600 mil registros.

Índice da World Wide Web


Fonte: World Wide Web Foundation. Data: 18/09/2011.

A Fundação World Wide Web acaba de anunciar o seu novo projeto: o Índice da Web. Este índice será a medida do mundo multidimensional da web e seus impactos sobre as pessoas em diversos países. Será um índice composto, incorporando indicadores políticos, econômicos, sociais e de desenvolvimento, bem como indicadores de conectividade e infra-estrutura da web.

Facebook também é o maior banco de imagens do mundo


Fonte: IDG Now. Dta: 21/09/2011.

URL: idgnow.uol.com.br/internet/2011/09/20/facebook-tambem-e-o-maior-banco-de-imagens-do-mundo

Com 140 bilhões de fotos, rede social responde por 20% do total de fotos deste ano; número é 10 mil vezes maior do que a maior biblioteca do mundo.
A maior rede social do mundo também é o maior banco de imagens. Segundo o jornal inglês The Sun, o Facebook possui nada menos que 140 bilhões de fotografias, número 10 mil vezes maior do que o catálogo de fotos da Biblioteca do Congresso dos EUA, a maior do mundo. 
Com mais de 750 milhões de usuários, o site de Mark Zuckerberg supera ainda em número de imagens o Flickr, serviço especializado em hospedar fotografias e vídeos, que possui 6 bilhões de imagens, enquanto o aplicativo Instagram, compatível com o Facebook, tem “apenas” 150 milhões de fotos.
Além disso, é esperado que o Facebook receba aproximadamente 20% do total das fotografias em 2011. Ao todo, o site 1000 Memories estima que as cerca de 2,5 bilhões de pessoas com câmeras digitais no mundo produzirão 375 bilhões de imagens até o final do ano, com o Facebook respondendo por 70 bilhões dessas fotos.
A página ainda calcula que atualmente a humanidade produz a cada dois minutos o total de fotografias tiradas em todos os anos 1880.

Bibliotecas públicas americanas emprestam livros para Kindle


Fonte: Revista Galileu.

URL: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI266917-17770,00-BIBLIOTECAS+PUBLICAS+AMERICANAS+EMPRESTAM+LIVROS+PARA+KINDLE.html

A empresa americana Amazon divulgou hoje que mais de 11 mil bibliotecas públicas dos Estados Unidos vão passar a emprestar, a partir desta semana, livros no formato Kindle. E a novidade não está limitada aos que possuem o tablet. Quem tiver um smartphone ou um computador com o aplicativo Kindle instalado, também pode ler os e-books emprestados.
O sistema vai funcionar da seguinte forma: o leitor vai usar o site da própria biblioteca para ver os livros disponíveis. Quando escolher a obra, vai clicar em “Enviar para o Kindle”, e então será redirecionado para o site Amazon.com para o download. Se o usuário não estiver conectado à internet, pode fazer a transferência via USB.
O lado bom de emprestar um livro digital é que as bibliotecas não vão sofrer com danos nas obras. No Kindle, os leitores podem escrever o que quiserem em suas páginas eletrônicas – e essas anotações estarão disponíveis sempre que o mesmo usuário emprestar o próprio título ou se decidir comprá-lo mais tarde.

Dobra o número de americanos que lêem e-books


Fonte: Bookseller. Data: 2109/2011.
URL: www.thebookseller.com/news/number-americans-reading-e-books-doubles.html
Autor: Graeme Neill.
O número de americanos usando um leitor de livro digital quase dobrou nos últimos meses de acordo com uma nova pesquisa. The Harris Poll também revelou que um em cada seis americanos que ainda não têm um e-reader pretende comprar o aparelho em até seis meses. A informação deve ser comemorada pelas editoras, já que proprietários de e-readers leem mais livros de acordo com a pesquisa. Ao todo, 16% dos americanos leem entre 11 e 20 livros ao ano e 20% deles leem mais de 21 títulos. Entretanto, um terço daqueles que têm um Kindle. Nook ou outro leitor ficam na média dos 11-20 livros e 27% superam os 21 títulos

20 de set de 2011

Paraná: Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura

Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura será apresentado em Audiência Pública, em Curitiba, nesta quarta-feira

Fonte: Agencia de Noticias do Paraná.

Data: 19/09/2011.

Autora: Priscila Paganotto.

URL: http://www.aen.pr.gov.br/modules/debaser/visualizar.php?audiovideo=1&xfid=37039

A Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Biblioteca Pública do Paraná, realiza uma audiência pública, em Curitiba. O objetivo é apresentar a minuta do Plano Estadual do Livro, Leitura e Literatura. A intenção do Plano é transformar o Paraná em um Estado de leitores, desenvolvendo ações que visam democratizar o acesso ao livro, fomentar e valorizar a leitura, incentivar e difundir a produção literária paranaense e dinamizar a cadeia produtiva do livro. O Plano vai permitir que essas ações sejam reunidas e organizadas por eixos de atuação. A Audiência Pública que vai mostrar o Plano Estadual vai ser realizada nesta quarta-feira, às nove horas da manhã, no auditório da Biblioteca Pública do Paraná.

Ilhabela - Biblioteca Itinerante chega ao sul da ilha

Fonte: O Noticiado. Data: 19/09/2011.

O ônibus que ficará até o final da semana na Praia Grande abriga um enorme acervo e ainda traz atividades voltadas ao incentivo à leitura. Os moradores do sul de Ilhabela terão a oportunidade de conhecer a Biblioteca Móvel, um projeto do Grupo Itapemirim que conta com mais de dois mil livros para todas as idades, além de atividades lúdicas.
O ônibus literário ficará até sábado (24/9) no pátio do Centro Cultural e Educacional Prefeito Roberto Fazzini, na Praia Grande, no sul de Ilhabela. A visitação é aberta ao público e o horário de funcionamento é das 9h30 às 17h, de segunda a sábado.
O projeto foi trazido pela Prefeitura de Ilhabela, por meio da Biblioteca Pública Municipal, e tem o objetivo de promover o incentivo à leitura, além de disseminar a informação para adultos, jovens e crianças. O ônibus também está preparado para receber portadores de deficiência física.
Praça Allan Kardec – Na última sexta-feira as crianças do Espaço Amigo e do Grupo “Dança de Rua é Arte” da Fundaci (Fundação Arte e Cultura de Ilhabela) apresentaram uma performance com os personagens do Sítio do Pica Pau Amarelo para os alunos da Apae, que se divertiram e visitaram o acervo do ônibus.

‘É hora de o Brasil pensar nos seus acervos digitais’

Autora: Mariana Filgueiras
Fonte: O Globo. Prosa Online. Data: 6/09/2011
Ao tentar fazer uma anotação, Aquiles Alencar-Brayner, de 40 anos, apalpa o paletó, instintivamente, procura algo nos bolsos, mas logo ri do próprio gesto. Há tempos não carrega caneta. Saca então o telefone e, em instantes, escreve o lembrete. Entusiasta das possibilidades da informação digital, o curador do acervo eletrônico da British Library esteve no Brasil para participar do seminário “Ebooks e a democratização do acesso”, na 15ª Bienal do Livro. Antes de voltar para Londres, onde vive há 13 anos, e dar uma passadinha em Fortaleza para matar as saudades da família, o cearense teve uma reunião com o presidente da Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, a portas fechadas. Literalmente. Com a greve dos servidores do Ministério da Cultura, a biblioteca não abre desde 22 de agosto. Aquiles emprestará seu know how a projetos que vão ampliar o acesso ao conteúdo digital da instituição, o que inclui o empréstimo de leitores digitais (ereaders) e ebooks ao público. Entre um compromisso e outro no Rio, conversou com a Revista O GLOBO.
Detalhes da entrevista no URL:
http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2011/09/06/seminario-na-bienal-discute-experiencias-de-bibliotecas-com-books-403867.asp

Mil e cem livros da biblioteca de Mindlin

1.100 livros da biblioteca de Mindlin, no seu computador

URL: http://50anosdetextos.com.br/2010/1-100-livros-da-biblioteca-de-mindlin-no-seu-computador/

Autor: Valdir Sanches

Há duas bibliotecas em construção na USP para abrigar 17 mil títulos doados pelo empresário e bibliófilo José Mindlin, morto aos 95 anos, no dia 28 de fevereiro de 2010. A primeira, de concreto, pode demorar um ano para ficar pronta. A outra, virtual, está funcionando. Já tem disponíveis cerca de 3.500 documentos, dos quais 1.100 livros.
Ela pode ser acessada pelo link http://www.brasiliana.usp.br/

Seminário sobre gestão eletrônica de documentos

Seminário sobre Gestão Eletrônica de Documentos
Locais e datas:
Fortaleza: 27 e 28 de outubro
Salvador: 24 e 25 de novembro
Belo Horizonte: 10 e 11 de novembro
Informações no site: www.kappelconsultoria.com.br

Todeska Badke
Bibliotecária
CRB-6/1100