28/10/2014

Portal da CAPES pode ser acessado por celular

O Portal dos Periódicos ganhou um aplicativo. A ferramenta desenvolvida pela Coordenação de Apoio ao Pessoal de Nível Superior (Capes), em parceria com a Rede Nacional de Pesquisa e Ensino (RNP) ficará disponível aos usuários da plataforma para ter acesso aos conteúdos da biblioteca virtual assinados pela instituição com editores internacionais. O app pode ser encontrado para os sistemas operacionais iOS e Android, além de outros, nas categorias Referência e Educação.
O software permite acesso remoto via Comunidade Acadêmica Federada (CAFe). Dentro dele será possível fazer buscas rápidas por assunto, periódico, base e livro, todos com a funcionalidade de autopreenchimento. Também será possível navegar em websites referenciados pelos resultados da busca, além de ler e exportar artigos em formato PDF.
Criado em novembro de 2000, o Portal dos Periódicos oferece acesso a mais de 36 mil títulos com texto completo, 130 bases referenciais, 12 bases exclusivas para patentes e mais de 250 mil e-books. O portal ainda dá acesso a conteúdos gratuitos selecionados, como bases de livre acesso, periódicos nacionais com boa classificação no Programa Qualis-Capes, além dos resumos de teses e dissertações defendidas no País.

Fonte: FAPES.

Legislação sobre deficientes visuais

GUIA LEGAL — Síntese da legislação federal para pessoas portadoras de deficiência visual:

Novo número: Palabra Clave

A revista argentina Palabra Clave acaba de editar novo número (v. 4, n. 1, 2014).
Sumário:
Artículos
·       Los usos de la red social Facebook en las bibliotecas de institutos y centros de investigación en Argentina. Claudia Nora Laudano, María Cecilia Corda, Javier Planas, María Inés Kessler . 20-32
·       Carolina De Volder, Valeria Isabel Carrizo. 33-47
·       Reseña sobre Biblioteca pública, ciudadanía y educación social. José Daniel Moncada Patiño . 61-63

O texto completo de cada artigo pode ser encontrado no URL:

Evento: Obras Raras




27/10/2014

Anais do Encontro da ANCIB

Informamos que os Anais do ENANCIB 2014 já podem ser acessados no site do
evento em:

http://enancib2014.eci.ufmg.br/programacao/anais-do-xv-enancib

Novo número: Perspectivas em Gestão e Conhecimento

A revista Perspectivas em Gestão & Conhecimento - PG&C acaba de publicar seu Número Especial de 2014, sob a temática "Redes, Gestão e Conhecimento".
Sumário
Editorial
·       ELOS E INTER-RELAÇÕES ENTRE REDES, GESTÃO E CONHECIMENTO: COMEMORAÇÕES, DESAFIOS E CONTRIBUIÇÕES (1-8). Regina Célia Baptista Belluzzo.
Artigos de Revisão
·       ANÁLISE DE REDES SOCIAIS: PRINCÍPIOS, LINGUAGEM E ESTRATÉGIAS DE AÇÃO NA GESTÃO DO CONHECIMENTO (9-26). Joaquim Manuel Rocha Fialho.
·       A DINÂMICA DAS REDES SOCIAIS E AS REDES DE COAUTORIA (27-47). Alzira Karla Araújo da Silva.
·       O CONHECIMENTO, AS REDES E A COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO (COINFO) NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: UMA PROPOSTA DE ARTICULAÇÃO CONCEITUAL (48-63). Regina Célia Baptista Belluzzo .
Relatos de Pesquisa
·       REDES INTERNACIONAIS E TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO NAS SUBSIDIÁRIAS DA EMBRAER NOS ESTADOS UNIDOS E NA CHINA (64-82). Antonio Monteiro Guimaraes, Mário Sacomano Neto, Eliciane Maria da Silva.
·       UM ESTUDO DE REDES DE USABILIDADE DE PRODUTOS: APRENDIZADOS PARA A COOPERAÇÃO EMPRESARIAL (83-95). Cristina Nardin Zabotto, Sergio Luis Silva, Ana Lúcia Vitale Torkomian.
·       MENSURAÇÃO DA COMPETITIVIDADE EM INSITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PRIVADAS COM BASE NAS REDES SOCIAIS DIGITAIS (96-108). Charlene Coser Dalcol, Julio Cezar Mairesse Siluk, Alvaro Luiz Neuenfeldt Júnior, Marlon Soliman.
·       A AQUISIÇÃO DE CONHECIMENTO NO PROCESSO DE IDENTIFICAÇÃO DE
OPORTUNIDADES NAS REDES SOCIAIS ON-LINE (109-132). Roberto Fabiano Fernandes, João Arthur de Souza, Gertrudes Aparecida Dandolini, Raniere Roberth Silva de Aguiar.
·       ANÁLISE E GESTÃO DE ANÁLISE DE REDES DE COLABORAÇÃO ENTRE PESQUISADORES
DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSUCOM A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA COMPUTACIONAL SCRIPTLATTES (133-147). Renato Ribeiro Nogueira Ferraz, Luc Marie Quoniam, Emerson Antônio Maccari,
Vladmir Oliveira da Silveira.
·       DIFUSÃO DO CONHECIMENTO SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA DE REDES: MAPEAMENTO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA A PARTIR DE UMA BASE DE PERIÓDICOS DA FÍSICA (148-160). Patricia Freitas Braga, Hernane Borges de Barros Pereira, Marcelo Albano Moret Simões Gonçalves.
·       ABORDAGENS SOBRE REDES NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (161-182). Emeide Nóbrega Duarte, Raquel do Rosário Santos, Roberto Vilmar Satur, Rosilene Agapito da Silva Llarena.
Relatos de Experiência
·       A INSERÇÃO DE ESTRUTURAS POLICÊNTRICAS NA GESTÃO PÚBLICA: UM OLHAR SOBRE O MODELO ADOTADO PELA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB (183-193). Rodrigo José Lima Almeida, Jorge Antonio Santos Silva .
Memória de Evento Científico-Profissional
·       I ENCUENTRO DE REDES ACADÉMICAS E INVESTIGATIVAS EN AMÉRICA LATINA, EL CARIBE Y EUROPA LATINA: LA CONSTRUCCIÓN DE SOLIDARIDAD EN REDES DE INVESTIGADORES DE NUESTRA AMÉRICA (194-197). Carlos Tulio da Silva Medeiros.
·       O CAMINHAR DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E O XV ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (198-211). Renata Maria Abrantes Baracho, Beatriz Valadares Cendón, Marlene Oliveira Teixeira de Melo, Cátia Rodrigues Barbosa, Maurício Barcellos Almeida.
·       Pontos de Vista/Comentários
·       LA ESTRUCTURACIÓN DE REDES ACADÉMICAS: CINCO PUNTOS FUNDAMENTALES PARA EL ACCESO A LA INFORMACIÓN (212-218). André Porto Ancona López.

Os artigos podem ser acessados no URL:

Novo número: Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação

Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação acaba de publicar seu último número (v. 7, n. 1, 2014).
Sumário
ARTIGOS
·       O ESTATUTO TEÓRICO EPISTEMOLÓGICO DO DIREITO À INFORMAÇÃO NO CONTEMPORÂNEO: DAS DIMENSÕES AOS LIMITES. Marcia H. T. de Figueredo LIMA.
·       O CONCEITO DE INFORMAÇÃO PELO VIÉS DA ALTERIDADE. Jonathas Luiz Carvalho SILVA, Henriette Ferreira GOMES.
·       LINGUAGENS DOCUMENTÁRIAS E A CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO CRÍTICO: REFLEXÕES SOBRE O TESAURO PARA ESTUDOS DE GÊNERO E SOBRE A MULHER. Miriam Gontijo MORAES.
·       A ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO NAS LETRAS DAS MÚSICAS DE LUIZ GONZAGA UMA ANÁLISE TEMÁTICA DO CICLO JUNINO. Fabio Assis PINHO, Andrea Carla Melo MARINHO, Francisco Arrais NASCIMENTO.
·       REPRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS MULTIMÍDIA: DOS METADADOS ÀS ANOTAÇÕES SEMÂNTICAS. Daniela Lucas da SILVA, Renato Rocha SOUZA.
·       CIRCULAÇÃO DE INFORMAÇÃO E CULTURA NA MODERNIDADE: DAS TÉCNICAS ANALÓGICAS ÀS TÉCNICAS DIGITAIS DE REPRODUÇÃO. Arthur Coelho BEZERRA.
·       COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO BASEADA EM INTELIGÊNCIA. Iara Rodrigues de AMORIM, Jorge Calmon de Almeida BIOLCHINI.
·       GESTÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO: PROPOSTA DE UM MODELO PARA A ÁREA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA (UNESP). Cristiane Luiza Salazar GARCIA, Marta Lígia Pomim VALENTIM.
·       COMPETÊNCIA INFORMACIONAL EM COMPORTAMENTOS E VALORES FUNDAMENTAIS À GESTÃO DA INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES. Joubert Roberto Ferreira FIDELIS, Ricardo Rodrigues BARBOSA.
·       E-SCIENCE, CIÊNCIA ABERTA E O REGIME DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Sarita ALBAGLI, Andre Luiz APPEL, Maria Lucia MACIEL.
·       POLARIZAÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DA INFORMAÇÃO: O VALE DO SILÍCIO COMO EXEMPLO. Rodrigo Moreno MARQUES, Marta Macedo Kerr PINHEIRO.
·       APLICAÇÃO DE PARÂMETROS DE COMPETÊNCIA NA PERSPECTIVA DA RESSIGNIFICAÇÃO DE PROTÓTIPOS CURRICULARES, A PARTIR DE EXPERIÊNCIAS ACUMULADAS. Aida VARELA, Marilene Lobo Abreu BARBOSA.
·       REPRESENTAÇÕES DE SUJEITOS IMERSOS EM ATIVIDADES DE INFORMAÇÃO COMO ESTIMULOS AO APROFUNDAMENTO INVESTIGATIVO. Francisco das Chagas de SOUZA, Ana Claudia Perpétuo de Oliveira da SILVA, Daniella Camara PIZARRO, Eliane Fioravante GARCEZ, Priscila Lopes MENEZES.
·       A CIÊNCIA NO RIO GRANDE DO SUL: INDICADORES DE PRODUÇÃO E COLABORAÇÃO NOS ANOS 2000 A 2010. Sonia Elisa CAREGNATO, Samile Andrea de Souza VANZ, Ana Maria Mielniczuk de MOURA, Ida Regina Chittó STUMPF.
·       ESTUDOS DE ANÁLISE DE COCITAÇÃO DE AUTORES: UMA ABORDAGEM TEÓRICO-METODOLÓGICA PARA A COMPREENSÃO DE UM DOMÍNIO. Mariai Cláudia Cabrin GRÁCIO, Ely Francina Tannuri de OLIVEIRA.
·       OS LIVROS NAS TESES DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CITAÇÃO (2007-2009). Vinícios Souza de MENEZES, Nanci ODDONE.
·       USO DAS FERRAMENTAS DE REDES SOCIAIS EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO NA UNESP, UNICAMP E USP. Giseli Adornato de AGUIAR José Fernando Modesto da SILVA.
·       DISSEMINAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOS WEBSITES DOS ARQUIVOS PERMANENTES E AS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Paula Regina Ventura Amorim GONÇALEZ, Maria José Vicentini JORENTE.
·       O INTELECTUAL MUSEU ÀS VOLTAS COM SEUS OXIMOROS. Luiz C. BORGES.
·       COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO EM MUSEUS: A DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E A “POESIA DAS COISAS”. Julia Nolasco Leitão MORAES.
·       MEMÓRIA E REGISTRO DAS VIOLAÇÕES AOS DIREITOS DA CRIANÇA NOS DOCUMENTOS DA CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS. Maria Guiomar da Cunha FROTA.
·       MEMÓRIAS COTIDIANAS DE FRANCIELLY. Brenda Alves de ANDRADE, Bernardina Mª J. Freire de OLIVEIRA.
·       CONTEXTO ATUAL DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE (PNIIS). Ricardo Bezerra CAVALCANTE, Marta Macedo Kerr PINHEIRO.
·       BULAS DE MEDICAMENTOS COMERCIALIZADOS NO BRASIL: EM FOCO A ANÁLISE DA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO. Juliana Moreira PINTO,  Júlia Gonçalves da SILVEIRA.

Os artigos podem ser acessados nos URL:

21/10/2014

Biblioteca Vaticana divulga documentos digitais

Fonte: Exame. Data: 20/10/2014.
URL: http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/empresa-japonesa-divulga-manuscritos-do-vaticano-na-internet
A companhia japonesa NTT Data, filial do grupo de telecomunicações japonês NTT, anunciou nesta segunda-feira a publicação dos oito primeiros manuscritos da biblioteca vaticana, como parte do projeto de digitalização de três mil livros até 2018.
"É empolgante ver que esses manuscritos antigos podem ser agora acessados em formato digital de alta definição por um amplo público no mundo inteiro", declarou o diretor geral do grupo, Toshio Iwamoto.
No momento, oito manuscritos podem ser consultados na página da Biblioteca Apostólica Vaticana (www.vaticanlibrary.va), afirmou à AFP um porta-voz da empresa.
O Vaticano iniciou há alguns anos um ambicioso projeto de digitalização dos livros de sua biblioteca. Em 2018, poderão ser consultados online dezoito mil manuscritos.
O acordo com o grupo japonês, fechado em dezoito milhões de euros, inclui três mil livros manuscritos, isto é, "cerca de oitenta mil volumes e quarenta e um milhões de páginas que podem ser considerados bens históricos da Humanidade, escritos entre os séculos II e XX", explicou Iwamoto em março.
"Continuamos com a nossa missão de aumentar a conscientização sobre esses tesouros, com um forte desejo de universalidade", destacou o prefeito da biblioteca, o italiano Cesare Pasini.

A Biblioteca Vaticana se destaca pela variedade geográfica de suas obras, da América Pré-Colombiana até a China e o Japão, além da antiguidade de seus arquivos.

20/10/2014

Reforma da Biblioteca Pública de Alagoas

Fonte: Portal G1. Data: 19/10/2014.
URL: http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2014/10/biblioteca-publica-de-al-esta-fechada-ha-quase-4-anos-por-obras-atrasadas.html
A Biblioteca Pública de Alagoas foi inaugurada no dia 25 de junho de 1885 no prédio Palacete Barão de Jaraguá, no centro de Maceió. Com um acervo de 93 mil livros, o local recebia constantes visitas de estudantes e pesquisadores. Recebia. A biblioteca está fechada desde novembro de 2010 para restauração e a cada ano que passa a data de conclusão das obras é adiada novamente. A primeira previsão era que o prédio estivesse pronto em novembro de 2011, mas essa data já mudou várias vezes desde então.
Somente aqui no G1, a notícia de que o prazo da reforma havia sido adiado novamente foi dada duas vezes em ocasiões diferentes. A última previsão da Secretaria de Cultura de Alagoas (Secult) é de que em novembro deste ano, finalmente, a biblioteca deve ser entregue à população. Segundo a assessoria, a obra de restauração do Palacete Barão de Jaraguá foi finalizada e o processo de modernização está quase no fim.
De acordo com a assessoria de comunicação da Secult, a demora na obra é porque está sendo feita uma restauração e não uma reforma. Disse ainda que a restauração requer tempo e cuidado e que, durante esse processo, ocorreram alguns imprevistos que demandam ajustes no canteiro de obras, no projeto e planilha.

O projeto é fruto do convênio firmado entre a Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e o Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e foi orçado em R$ 1.793.180,77. A proposta do projeto é deixar o espaço modernizado, restaurado e transformá-lo em um centro cultural.
acervo da biblioteca, que estava guardado no Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte), ainda está sendo transferido para o prédio. Por isso, ainda de acordo com a assessoria da Secult, foi necessário o último adiamento para a reabertura da biblioteca.
Antes Biblioteca Pública do Estado, ela foi rebatizada como Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos, em homenagem a um dos maiores escritores do estado.
O prédio histórico onde ela deve voltar a funcionar, o Palacete Barão de Jaraguá, que antes da obra também era utilizado pelo Arquivo Público, será todo ocupado pela biblioteca, com áreas planejadas para seus usuários com telecentro, setor em braile, acervo informatizado e acessível.

A modernização, que recebeu um investimento de R$ 3,2 milhões a partir de um convênio entre FBN, Ministério da Cultura (MinC) e governo do estado, contempla a compra de mobiliário e equipamentos tecnológicos como computadores, sistema de segurança e assinatura de periódicos e compra de títulos regionais de escritores alagoanos da Edufal. A biblioteca conta também com projeto de incêndio e pânico e acessibilidade com rampas nos elevadores e nos banheiros.

Evento: Comunicação cientifica e indexadores

O Portal de Publicações Eletrônicas (www.e-publicacoes.uerj.br) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) realizará, entre os dias 3 e 4 de novembro de 2014, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, o Seminário Latino-americano sobre Comunicação Científica e Indexadores, com o objetivo de fomentar a discussão e a capacitação entre a comunidade da Uerj e demais interessados acerca dos temas comunicação científica, indexação e visibilidade de revistas científicas, boas práticas para políticas editoriais de revistas de acesso aberto e acerca dos critérios de avaliação e seleção por bases de dados de revistas científicas.

O evento contará com a presença de representantes das bases SciELO, Redalyc e Latindex, além de representantes do Ibict, PKP e da Rede Sirius Uerj.


Resultados do Seminário de Competência em Informação

Entre os dias 2 e 3 de setembro de 2014, realizou-se o “III Seminário de Competência em Informação: cenários e tendências”, com o tema central “Competência em Informação e Redes de Conhecimento Colaborativo”, na Cidade de Marília, Estado de São Paulo, Brasil, em continuidade aos esforços dos I e II Seminários que culminaram com as publicações oficiais da “Declaração de Maceió” e do “Manifesto de Florianópolis”, em um momento de reflexão e discussão de diretrizes e da implementação de ações estratégicas envolvendo a Competência em Informação (CoInfo) no contexto brasileiro. Destaca-se que neste III Seminário as ações serviram à integração de especialistas interessados, compartilhando iniciativas e métodos de trabalho desenvolvidos no âmbito de sistemas, unidades e serviços de informação sob a ótica das redes de conhecimento colaborativo.

A emergência e a importância da CoInfo para o Brasil nos últimos anos, indica fortemente a necessidade de compartilhamento de experiências e vivências aplicáveis à realidade brasileira, para o enfrentamento de desafios que exigem e implicam na redução das iniquidades sociais e desigualdades regionais, no que diz respeito às políticas de acesso e uso da informação para o exercício da cidadania e o aprendizado ao longo da vida.

Com a intenção de subsidiar as várias instâncias: da educação, da ciência e tecnologia, do trabalho, do Estado e da sociedade civil organizada, os participantes do III Seminário de Competência em Informação apresentam a Carta de Marília (3 arquivos anexados .PDF: em português, espanhol e inglês).

Atenciosamente,
Comissão Organizadora do III Seminário Competência em Informação


CARTA DE MARÍLIA
Entre os dias 2 e 3 de setembro de 2014, realizou-se o “III Seminário de Competência em Informação: cenários e tendências”, com o tema central “Competência em Informação e Redes de Conhecimento Colaborativo”, na Cidade de Marília, Estado de São Paulo, Brasil, em continuidade aos esforços dos I e II Seminários que culminaram com as publicações oficiais da “Declaração de Maceió” e do “Manifesto de Florianópolis”, em um momento de reflexão e discussão de diretrizes e da implementação de ações estratégicas envolvendo a Competência em Informação (CoInfo) no contexto brasileiro. Destaca-se que neste III Seminário as ações serviram à integração de especialistas interessados, compartilhando iniciativas e métodos de trabalho desenvolvidos no âmbito de sistemas, unidades e serviços de informação sob a ótica das redes de conhecimento colaborativo.
A emergência e a importância da CoInfo para o Brasil nos últimos anos, indica fortemente a necessidade de compartilhamento de experiências e vivências aplicáveis à realidade brasileira, para o enfrentamento de desafios que exigem e implicam na redução das iniquidades sociais e desigualdades regionais, no que diz respeito às políticas de acesso e uso da informação para o exercício da cidadania e o aprendizado ao longo da vida.
Com a intenção de subsidiar as várias instâncias: da educação, da ciência e tecnologia, do trabalho, do Estado e da sociedade civil organizada, os participantes do III Seminário de Competência em Informação apresentam as seguintes constatações e diretrizes:
1. O exercício da democracia e dos direitos humanos reforçam as oportunidades em termos da redução das iniquidades sociais e das desigualdades regionais no contexto brasileiro. Entretanto, este cenário depende da existência de políticas públicas que favoreçam a sua ampliação e a consolidação de avanços alcançados em diferentes áreas, em especial àquela que diz respeito à CoInfo, cujo enfoque está dirigido à dimensão humana e tecnológica para a construção de conhecimento na sociedade contemporânea.

2. A aprendizagem, em seus vários níveis, exige o desenvolvimento da CoInfo. Destaca-se a importância do trabalho integrado e colaborativo para a transformação das redes, sistemas, unidades e serviços de informação, tais como: bibliotecas, arquivos, museus, centros de documentação/informação, além de outros tipos de organizações que atuam com informação e conhecimento, cujos espaços de atenção primária voltam-se às necessidades de exercício da cidadania e do aprendizado ao longo da vida.

3. Os centros formadores em diferentes áreas, níveis e contextos educacionais devem realizar esforços de articulação que facilitem a inserção da filosofia da CoInfo nas diretrizes curriculares e nos projetos pedagógicos institucionais, de modo transversal e interdisciplinar, apoiando-se em modelos específicos para atender aos diferentes tipos de usuários de redes, sistemas, unidades e serviços de informação e conhecimento.

4. Mecanismos de estímulos devem ser implementados na área da CoInfo envolvendo a criação de repositórios nacional e regionais que contemplem a produção científica, acadêmica, experiências, vivências, fóruns de discussão, redes de compartilhamento de melhores práticas, além de redes de unidades de informação que desenvolvam programas de capacitação continuada e planos de formação que possam contribuir para a promoção da inclusão social no contexto brasileiro.

5. Os mediadores da informação, tais como: bibliotecas, arquivos, museus, centros de documentação/informação e outros tipos de organizações similares, devem atuar conjuntamente com os governos, instituições e comunidades, a fim de organizar, estruturar e compreender a informação e o conhecimento como elementos importantes para o desenvolvimento humano e social no contexto nacional.

6. É imperativo promover a divulgação e incentivo para ações estratégicas relacionadas à CoInfo, mediante a realização contínua de eventos sobre o tema e o fortalecimento de políticas públicas que se traduzam efetivamente no desenvolvimento de programas e projetos pautados em iniciativas, estratégias de âmbito nacional e indicadores de impacto na área, a fim de mobilizar todos os níveis da sociedade brasileira no sentido da sua consolidação como fator crítico para o desenvolvimento humano sustentável no Brasil.

Os participantes e as instituições representadas neste III Seminário de Competência em Informação reafirmam apoio incondicional à relevância da adoção da CoInfo como área estratégica para o desenvolvimento social e humano e a melhoria da qualidade das organizações com o propósito de garantir que todos tenham acesso, compreendam, utilizem e compartilhem a informação necessária para a construção do conhecimento e o alcance de cenários futuros envolvendo ações governamentais, institucionais e da sociedade civil projetados para o período de 2016 a 2030.
Marília (SP, Brasil), 03 de setembro de 2014.


Realização: Unesp, UnB e IBICT.

Evento: ABRAINFO

Em comemoração ao nosso segundo ano de existência, realizaremos um encontro para promover um balanço desse período e das perspectivas que se apresentam para a área de informação. Nesta oportunidade, realizaremos também uma mesa-redonda para que alguns profissionais, que participaram do último Congresso da IFLA realizado em Lyon, apresentem suas impressões e compartilhem suas experiências.
Convidamos você a fazer parte deste evento com sua presença e contribuições acerca das questões que envolvem a área da Ciência da Informação, para que possamos construir juntos, um novo cenário.
PROGRAMAÇÃO
18h45min às 19h10minh – Credenciamento

19h15minh às 19:45h Abertura e Palestra:
Antonio Agenor Briquet de Lemos
“Caminhos percorridos e caminhos futuros da ABRAINFO”
Professor aposentado da UnB. Foi presidente do Conselho Federal de Biblioteconomia, coordenador do Centro de Documentação do Ministério da Saúde, diretor do IBICT e diretor da Editora Universidade de Brasília. Fundador e diretor da editora Briquet de Lemos/Livros. Presidente do Conselho Deliberativo da ABRAINFO.

19h45minh Mesa-Redonda: “IFLA: reflexões e reflexos de Lyon”

19h45minh Isabel Ayres Maringelli (Pinacoteca de São Paulo)
Mestranda em Ciência da Informação na ECA-USP. Possui MBA em Bens Culturais: Economia e Gestão pela Escola de Economia da FGV-SP. Coordena a Biblioteca Walter Wey e o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Faz parte do Standard Comite de Bibliotecas de Arte da IFLA, Pesquisadora associada ao InterPARES Trust (Team Latin America).

20h05minh Maria do Carmo Cardoso Kersnowsky (Universidade Federal do ABC)
Especialista em Gestão de Serviços de Informação pela FESPSP, Coordenadora do Sistema de Bibliotecas da UFABC, Trabalhou no Centro de Documentação da TV Cultura, na Rede de Bibliotecas Públicas e na Rede de Bibliotecas Escolares Interativas de São Bernardo do Campo.

20h25minh Alisson de Castro (Modal Networks)
Consultor e palestrante internacional, atua desde 1996 no planejamento e implantação de ferramentas  em software livre para o Gerenciamento da Informação e Conhecimento. Formado em Automação Industrial (Mecatrônica), atualmente cursa Biblioteconomia e Ciência da Informação na FESPSP.

20h45minh Mariana Queiroz
Bacharel em Biblioteconomia e Documentação pela ECA/USP, foi bibliotecária na biblioteca do escritório Pinheiro Neto Advogados e na Coordenadoria Geral de Bibliotecas da UNESP. Atualmente é bibliotecária de referência na Biblioteca da FFLCH/USP. Apresentou trabalhos em eventos como SIICUSP, SNBU, CBBD.

Coordenação da Mesa: Francisco Paletta (Escola de Comunicações e Artes/USP)
Professor e Pesquisador da ECA/USP.
Atua nas áreas de ciência da informação, administração geração e uso da informação, preservação digital, gestão de dispositivos de informação, e bibliotecas digitais. Acumula experiência profissional e acadêmica de mais de 26 anos em T.I., gestão da inovação e inteligência estratégica.
21h05minh às 21h15minh – Perguntas/Bate-Papo
21h15minh – Café de encerramento
Data: 29 de outubro de 2014.
Horário: das 18h45minh às 21h40minh.
Local: Auditório da APEOESP - Praça da República, 282
São Paulo - SP (Próximo à estação República do Metrô)

Vagas limitadas. Evento gratuito

17/10/2014

Webinars da IFLA



Por mais de três anos a IFLA Continuing Professional Development and Workplace Learning e a IFLA New Professionals Special Interest Group  tem oferecido, com muito sucesso, diversos webinars abordando temas de interesse para bibliotecários, associações de bibliotecas, escolas de biblioteconomia, tomadores de decisões e profissionais atuando em bibliotecas.  Agora, em parceria com a IFLA Latin American and the Caribbean Section e o Curso de Ciências da Informação e da Documentação e Biblioteconomia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, Campus Ribeirão Preto, tem o prazer de apresentar duas novas séries de webinars em português e espanhol propostos para 2014 visando chegar ao público latino americano e caribenho.
Seguindo nossa tradição de excelência, essa nova série de webinars inclui especialistas de diferentes países apresentando programas de qualidades conforme apresentado a seguir.
Esperamos encontrá-los online, reservem as datas!
 (1a.série) Direitos de autor e bibliotecas: por que é importante manter-se informado
Assista a uma série de eventos on-line (em espanhol e/ou português) com especialistas e interessados no tema dos direitos autorais, que estarão apresentando uma visão geral sobre a situação da América Latina e Caribe, os últimos acontecimentos e temas da atualidade. Ademais, discutiremos  por que é importante aos bibliotecários e profissionais de informação manterem-se informados acerca destes  temas tão relevantes para o melhor desenvolvimento de nossas atividades.
Coordenadora das seções: Sueli Mara S.P. Ferreira - IFLA/LAC e USP
Moderadora espanhol: Maria Juliana Soto - Prensa Fundación Karisma, Colombia
Moderador português: José Eduardo Santarem Segundo - Universidade de São Paulo,Brasil
3a. feira, 04 de novembro de 2014  -  14h*
Palestrante: Alicia Ocaso-Ferreira
Tema: Informação sobre o panorama mundial, com base no trabalho que vem sendo desenvolvido pela IFLA e CLM nos foros mundiais. Relatos, assuntos de interesse e atualizações sobre o Creative Commons e a Wikimedia
Idioma: ESPANHOL
4a. feira, 5 de novembro de 2014 - 14h*
Palestrante: Claudio Ruiz
Tema : Informação atualizada sobre o panorama atual dos direitos de Autor na América Latina e ultimas tendências
Idioma: ESPANHOL
2a. Feira, 10 de novembro, 2014  - 14h*
Palestrante: CAROLINA ROSSINI
Tema:  ABC dos direitos do autor, incluindo propostas de mudanças na LDA (Lei de Direitos de Autor no Brasil) e licenças aberta.
Idioma: PORTUGUES
3a. feira, 11 de novembro, 2014  - 14h*
Palestrante:  Cristiana Gonçalvez

Tema
: O debate internacional do direito de autor e os bibliotecários
Idioma: Português
4a. feira, 12 de novembro, 2014  - 14h*
Palestrante:  Sueli Mara Soares Pinto Ferreira
Tema: O direito autor e as publicações em novos formatos
Idioma: Português
 (2a. série) Tendências Reportadas pela IFLA
As tendências futuras discutidas no Relatório IFLA TRENDS lançado em 2013 (trends.ifla.org) são de natureza tal que se alteram continuamente. Bibliotecários de todo o mundo, continuam acompanhando tais tendências e discutindo como elas impactam as bibliotecas e os serviços que oferecem. Nesses webinars, vamos debater as ultimas atualizações apresentadas pela IFLA, em Lyon, 2014.
Coordenadora das seções: Sueli Mara S.P. Ferreira - IFLA/LAC e USP
Moderadora espanhol: Loida Garcia-Febo, Junta de Gobierno de IFLA, CPDWL, NPSIG
Moderador português: Claudiane Weber, UFSM e USP.
2a. feira, 17 de novembro, 2014  - 14h*
Palestrante: Jesus Lau
Tema:  Futuro: uma estrada com muitos caminhos
Idioma: ESPANHOL
3a. feira, 18 de novembro, 2014  - 14h - 15h*
Palestrante: Sueli Mara Soares Pinto Ferreira
Tema: Tendências e mudanças no ambiente informacional.
INSCRIÇÃO:
Não é necessário inscrição antecipada, ela será feita durante o evento para aqueles que necessitarem de certificados de participação. Orientações sobre tal procedimento serão fornecidas durante o webinar.
ACESSO:
Os participantes poderão assistir os eventos no link: http://iptv.usp.br/portal/transmissao/iflalac